Ahab

Ahab

AHAB

2 e 3 de JUNHO

21H30

Scarlattine Progetti Associazione Culturale

AHAB é um espetáculo multidisciplinar que explora o tema da relação ancestral entre o Homem e a água, o elemento primordial da nossa existência. O protagonista é o oceano e as suas muitas facetas, beleza, recurso e terror. O oceano que engole os corpos humanos ou  cospe-os, oferece-lhes a graça e salva-os do naufrágio; o oceano que sabe como ser inferno de memórias sepultadas em água ou travessia de purgatório para migrantes que esperam ver novas terras, ou mesmo paraíso de especulações, para abusos e devastação ambiental. Cinco imagens para cinco personagens, muitas a partir dos atores e da fusão original de linguagens cénicas relativas ao teatro e a sua relação com o vídeo, som ao vivo e dança. Tem início com Ishmael, personagem literária baseada no romance Moby Dick, de H. Melville. Em palco como o único sobrevivente do massacre de Pequod, Ishmael, balança como bêbedo quando tocado pelas memórias da catástrofe, procurando um propósito na vida além de testemunha eterna que, enfrentando o ressurgimento dos demónios na água, reportando a atenção do espectador para os fragmentos de memória desses famosos dias de navegação à caça da baleia branca. Desde o final da vida de baleeiro, tomamos jornada através do espaço e tempo até ao enquadramento no qual a realidade atual toma forma nas palavras irreverentes de um jornalista televisivo que, com a contribuição de vídeos irónicos e surreais, revela as realidades complexas dos desastres ambientais, as atividades ilegais em alto mar e mostra-nos as contradições inerentes às promessas de progresso económico e financeiro da era contemporânea. A mesma dicotomia encontramos em dois quadros e dois personagens a meio do nosso caminho. De um lado temos um refugiado no mar, flutuando entre a vida e a morte, o milagre que aguarda no horizonte, numa faixa de terra. De outro lado, uma mulher de negócios, líder de fundos de investimento especulativos. Uma figura metropolita, aparentemente distante da voz do oceano, até que este, após a explosão de uma plataforma petrolífera, proclama o seu tributo, perturbando os temas económicos da protagonista. O espetáculo segue por parataxe, por justaposições de pinturas que nos transporta simbolicamente desde o pecado original do Pequod – o homem que se posiciona acima do mundo – até à tentativa atual de expiar os pecados dos pais das crianças através da batalha ideológica contra as causas do desastre – o homem que regressa para reivindicar o mundo e defendê-lo. Para fechar o espetáculo, uma figura de contornos oníricos ecoa a alma sábia de um jovem ambientalista, Boyan Slat, ainda menor de idade, que devota o seu tempo à urgente causa de limpar os oceanos das ilhas de plástico compostas exclusivamente por resíduos humanos.

FICHA TÉCNICA:

Produção: Michele Losi

Técnico: Diego Dioguardi

Agência: Campsirago Residenza

FICHA ARTÍSTICA:

Uma criação de: Pleiadi Art Productions / Campsirago Residenza

Diretor: Michele Losi

Interpretação: Mariasofia Alleva

Vídeo: Alberto Sansone

Cenografia: Stefania Coretti

Som: Diego Dioguardi

Luz: Michele Losi

Dramaturgia: Mariasofia Alleva, Riccardo Calabrò, Michele Losi

Produção: Campsirago Residenza

RESERVAS:

bilheteira@teatroiberico.org

Tlf: 218682531

Tlm: 927510092